segunda-feira, 4 de julho de 2011

Jornalista lança cordel no cinqüentenário da Arquidiocese de Sant’ana da Feira.


O jornalista Zadir Marques Porto, recentemente homenageou os 50 anos da Arquidiocese feirense com um cordel de nome “Jubileu de Ouro da Arquidiocese de Sant’Ana 1962-2012.” A tiragem inicial é de 3 mil exemplares.

Os detalhes são que o cordel por conta da digitalização geral, é todo digital em computador, não é vendido por folheteiros e a ilustração ao invés de ser em Xilogravura, foi feita com ilustrações desenhadas pela artista Marluce Moura, retratando a Catedral de Santana (Igreja da Matriz) e o Arcebispo Metropolitano de Feira de Santana D. Itamar Vian, que segundo a obra foi abençoado pelo Papa João XXIII.

Confira um trecho do escrito

“A cidade comemora

Com grande satisfação

Da diocese o Jubileu

Com muita animação

Se é festa na princesa

É alegria no sertão

Já se vão cinqüenta anos

Que a diocese nasceu

Quando o Papa João XXIII

A essa luz acendeu

E o presente divino

Para esta terra deu...”

O cordel é tradição nessa cidade tão impar e distinta, já foi fonte de informações, assim como hoje são os jornais impressos. Nem se pensava em internet e eles já estavam lá, nos cordões dos folheteiros e na mente dos cordelistas. A maioria dos folheteiros não sabiam ler. O cordelista e folheteiro Jurivaldo Alves, nos confessou em entrevista que ele pedia para alguém “letrado” ler o que dizia o cordel e daí ele decorava para recitar no meio da feira livre e convencer as pessoas a compararem os “jornais-cordeis” da época. Jurivaldo é o único folheteiro que vive exclusivamente disso no Nordeste do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Há 07 anos, o melhor!